O alivio enriquecedor

large1

O alivio enriquecedor de desobrir que estamos livres de algo que nos fazia mal é um das vertentes daquilo que chamamos de “paz”, chega até a dar um friozinho na barriga por causa das espectativas que são criadas após essa descoberta de que podemos sim ser fortes e continuar vivendo após grandissimas decepções.

Uma pena que para sentir tal sensação seja realmente necessário passar por períodos de dificuldades e desesperança. Mas o que seriam dos arco-íris se não houvessem as devastadoras tempestades, como diria o queridissimo John Green em um de seus mais dramáticos romances adolescentes, A Culpa é das Estrelas, “a dor precisa ser sentida” e como sempre diz minha mãe “tudo é aprendizado, Gabi”.

Talvez não existisse esse sentimento que eu nomeei de “alívio enriquecedor” se não conhecessemos sentimentos de aprisionamento, não sabemos, só conhecemos o que é assim e por enquanto tá tudo bem, somos todos fortes o suficiente para enfrentarmos tudo isso e poder experimentar os momentos de verdadeira paz.

Anúncios

Você já ouviu essa música?

large

Faz tempo que eu não apareço por aqui pra mostrar uma coisa super bacana que apareceu pra mim e então me apareceu essa musiquinha aqui, olha:

É um amor de música, eu tenho escutado sempre, porque ela fala muito sobre as pessoas preciosas que temos na vida e que faz parte perder, porque realmente faz.

Vocês provavelmente já devem ter escutado em uma das propagandas do YouTube e eu me senti muito bem em ver esse recado super importante sendo compartilhado com muitas pessoas, todos precisam ser sensibilizados com algo assim de vez enquando. Ou sempre.

Quero meu 2017 nesse ritimo de amor e de saber que temos que pssuir o que nos pertence e não tudo que existe no mundo. Não existe nada mais especial que as pessoas que possuímos, que as nossas escolhas e sonhos.

Permitam-se emocionar-se e sentir a vida realmente, não apenas a deixa passar como um Trem-Bala.

Um ótimo 2017 ❤ cheio de amor e sorrisos

E daí?

large

Estamos quase no natal, e daí?

Um ano quase acabando, e daí?

Outro ano novo se iniciando, e dai?

Existem tantas coisas mais importantes do que simplesmente virar uma página do calendário e eu sinto uma vontade enorme de não citar essas tais coisas, acho que cada um tem sua própria lista de prioridades.

Então não vou listar prioridade pessoal nenhuma, espero que você esteja em dia com seus compromissos pessoais, espero que você honre seus compromissos consigo mesmo e pare de se deixar esperando.

Independente do ano que seja, cuide de você mesmo!

Temos um problema aqui

large

Temos grandes problemas e não possuímos grandes soluções, na verdade nem sei se nos importamos com a solução desses tais problemas, atualmente temos apenas aceitado e empurrado com nossas barrigas gigantescas e ignorado tudo com nossos egos maiores ainda.

Eu não disse qual é esse tal problemão, mas tenho certeza que você pensou em algo como: saúde, educação, fome, violência… Nada precisa ser apontado, não precisamos de mais ninguém pra nos dizer o que está errado, não precisávamos desse texto acusando novamente tudo o que temos de errado e como somos falhos e cheios de egoísmo. Já sabemos de tudo isso.

Não importa qual é o nosso problema da vez, o que importa é que qualquer que ele seja pra enfrentarmos isso vamos precisar dar as mãos pra alguém, precisaremos ser apoio e dar apoio. A empatia está em falta, por que não sermos os primeiros a sorrir pra quem está do nosso lado?

Acho que perdemos tempo demais nos queixando dos outros, gastamos tamanha energia com inimizades e culpamos Deus por todas as tragédias que acontecem nas nossas vidas, quando na verdade nós abandonamos uns aos outros há muito tempo.

Nos desgastamos muito colocando a culpa de nossos fracassos e desistências em qualquer outra coisa, temos vergonha de admitir nossos grandes medos, como se o resto do mundo fosse composto apenas de bravos guerreiros. Somos todos medrosos. Temos medo de nos despir dos nossos orgulhos na frente de um semelhante, precisamos nos abrir e mostrar pra que vivemos.

Falta-nos coragem pra resolver todos os nossos probleminhas e assim os grandões se tornarão menores aos nossos olhos. Precisamos olhar uns para os outros e enxergar amigos de batalha e não adversários de guerra. Todos sabemos que juntos somos mais fortes. Mas enquanto isso não se resolve: temos um problema aqui.

A Infindável Necessidade de Algo

Na vida por mais que tenhamos tudo sempre vamos sentir falta de algo. É uma necessidade nossa dizer que estamos precisando disso ou daquilo. A questão é que precisamos refletir sobre o que realmente é necessário e nos satisfazermos naquilo que já temos.

Eu sei sobre as metas, ouço sobre elas todos os dias e as vejo em todos os lugares, entretanto as vezes precisamos nos acalmar e parar. É preciso parar mesmo, literalmente, olhar pra si, de dentro pra fora, respirar fundo e contemplar ‘tudo isso’, não o ‘tudo isso’ que está a nossa volta, mas sim o ‘tudo isso’ que somos nós.

Somos muito e temos muito. Agradeça.

As metas nunca vão deixar de nos perseguir, cabe a nós decidir se vamos perseguir metas que não nos fazem sentido ou se vamos atrás de metas que complementem o ser que somos.

Coisas novas virão, cabe a nós a gratidão pelo que nos foi concedido no hoje.

TAG LITERÁRIA: #DIFERENTONA

2bfed-tag2bliter25c32581ria2bblog2bentretanto

Oi, hoje vim responder uma tag que fui indicada pelo queridíssimo do blog Lendo Muito, entrem no blog dele, porque vale muito a pena.

Vamos para a tag:


 

1. Só eu que li? – Um livro que a maioria das pessoas desconhece, mas você leu.

ametamorfose
Foto: Google

 

“A Metamorfose” – Franz Kafka. Trata-se de um clássico, mas sempre que pergunto se alguém leu as pessoas fazem uma careta e dizem que não. Porém deveriam ler sim.

 

 

 

2. Só eu que não gostei? – Um livro aclamado, menos por você.

o-ladrao-de-raios1
Foto: Google

 

 

“Percy Jackson” – Rick Riordan. Gostaria de dizer que consegui terminar o livro, mas eu não cheguei na metade. Acho que não gostei por ter criado muitas expectativas antes do inicio da leitura e o livro acabou não me envolvendo. Uma pena.

 

 

 

3. Só eu que vi apenas o filme? – Um livro que você quer muito ler, mas só assistiu ao filme.

o-diario-da-princesa
Foto: Google

 

 

 

“O Diário da Princesa” – Meg Cabot. Só descobri que existiam os livros depois de ter visto os filmes um monte de vezes. Algum dia eu vou ler todos.

 

 

4. Só eu que não li nada dele(a)? – Um autor famoso de quem você nunca leu um livro.

 

capa-livro-carrie-a-estranha-stephen-king-editora-objetiva-suma-de-letras-terror-e1440186236623
Foto: Google

 

“Carrie, a estranha”Stephen King. Não me orgulho nada disso por isso vou terminar logo de ler esse da foto, que por enquanto só vi o filme.

 

 

 

5. Só eu que gostei do malvado? – Um livro com um vilão (ou não-herói) pelo qual você torceu mais do que pelo mocinho.

Preciso melhorar meu estoque de vilões, não consigo pensar em nada para colocar aqui. Mas quero atualizar assim que me encantar por alguém vilão.

 

6. Só eu que acho que panela velha é que faz comida boa? – Um livro já desgastado, mas que você ama.

liv223_01
Foto: Google

 

“Poliana Moça” – Eleanor H. Potter. É de 1915 e vale totalmente a pena a leitura.

 

 

 

 

7. Só eu que leio nacionais? – Um autor nacional que você adora.

vida-de-droga-walcyr-carrasco-975411-mlb20552572307_012016-f
Foto: Google

 

“Vida de Droga” – Walcyr Carrasco. Ótima leitura, é um livro bem doido, amei. Fora que tinha um carinho especial por trás, porque ganhei de um amigo muito querido.

 

 

 

 

 

8. Só eu que amo clássicos? – Um livro clássico que você gostou.

dom-quixote
Foto: Google

 

“Dom Quixote” – Miguel de Cervantes. Copiando do querido que me indicou a essa tag, como não amar esse outro livro que também é bem doidinho? kk

 

 

 

 

9. Só eu que li antes de virar filme? – Um livro que foi/vai ser adaptado para o cinema e você leu antes.

cidadesdepapel
Foto: Google

 

“Cidades de Papel” – John Green. Li uns anos antes da adaptação, porém não assisti até hoje, mas pretendo assistir em breve.

 

 

 

 

 

10. Só eu que odiei o (a) principal? – Personagem principal que você odiou.

Capa_BostonBoys_Final.indd
Foto: Google

 

“Boston Boys” – Giulia Paim. O livro já não é grande coisa e a protagonista é muito cheia das frescuras.

 

 

 

 

 


Quem ainda não tiver respondido essa tag linda, me escreve aqui nos comentários pra eu indicar você.

Espero que tenham gostado.

 

TAG: MINHA PLAYLIST

Fui indicada pelo Gustavo do blog Saga das Músicas para responder essa tag, não deixem de entrar no blog dele.

Vamos para a Tag:


1- Qual foi a ultima música que você ouviu?

Take Me To Chrch – Hozier

 

2- Qual é o artista com maior número de músicas na sua Playlist?

Never Shout Never – Não quantas tem

 

  3- Qual é a música mais tocada na sua Paylist?

One Dance – Drake

4- Música que você baixou (fez download) mais recentemente.

Masterpiece – Jessie J

 

5- Álbum Favorito.

+ – Ed Sheeran

 

 6- Música na qual você está viciado no momento.

NO – Meghan Trainor

 7- Música menos ouvida da sua Playlist.

Levanta e Anda – Emicida

 

  8- Uma Música, Artista ou Álbum que você indique.

James Bay – Best Fake Smile

 


 

Eu indico todos os blogs a responderem essa tag ❤

Espero que tenham gostado.

;*