Outros tipos de amor

A gente se prende muito ao amor de cinema. Sabe? Aquele amor de protagonista, aquele amor que ultrapassa qualquer barreira, porque segundo as lentes das câmeras aquele é o verdadeiro amor. O amor pelo qual vivemos a vida toda esperando.

Mas acho que não é assim, não. Se a gente focar nossa vida toda, se voltarmos todos os nossos planos, viagens e sonhos vamos perder outros amores. Não estou falando de vários “amores da sua vida”. Amor é bem mais que isso, o amor está em todos os lugares, em todas as coisas e todas as pessoas.

Um ótimo exemplo é o amor de mãe. Um dos amores mais imerecidos que temos, porque independente do que você faça, do que você escolha. Se você for bonito ou feio, no final do dia e pra sempre você vai ter alguém te amando.

O amor a uma atividade, como ouvir música. Algo que te faz feliz, que preenche e completa seus dias. Algo que você acredita que não viveria sem, bom assim parece que estou falando sobre paixão, mas qual é o problema ser apaixonado por “algo” que você gosta de fazer e algo que te faz tão bem.

Tem outra espécie de amor, que é pode ser chamada de presente. Na verdade são duas, duas espécies que se parecem tanto, porquê querendo ou não uma leva a outra e vice-versa. Sabe o amor de irmão? E o amor de amigo? E o amor de amigo que vira irmão?

Amor de irmão é algo tão gostoso, algo tão necessário de ser vivenciado. Não sei se minha vida seria completa se nunca tivesse tido um irmão. É uma parceria tão gigante, uma coisa tão reciproca.  Logo que ele nasce a gente que é irmão mais velho sabe, a gente sente que vai proteger pra sempre e que vai querer ser o melhor amigo pra sempre. E os irmãos mais novos sabem que sempre serão protegidos e que sempre terão alguém pra quem contar seus maiores segredos.

Os amigos são aqueles que você “escolhe” pra amar, ou que a vida e o destino levam pra você amar. De um jeito ou de outro. Eles são os que te dão amor de graça, sabe? Porque nada te prede a eles, não existe laço sanguíneo e eles também não são do banco pra você ser um devedor dele. É simplesmente uma troca de amor de graça e que vale muito a pena. Por mais que você tenha um irmão ou pais super protetores é com eles que você vai viver suas melhores histórias. E talvez ironicamente é pra eles também que você vai contar suas maiores loucuras. É uma troca tão boa, que por mais que amigos saiam ou entrem na sua vida, é algo, é um tipo de amor impossível de não se viver. É necessário e feliz.

O resumo disso tudo, a mensagem principal é que não podemos nos negar o simples prazer e a simples necessidade de viver amores que não serão nossos futuros pais dos nossos filhos. A vida tem outros amores pra te apresentar e você tem outros amores que precisa conhecer. Eles também podem te machucar, mas também é possível se curar. Nunca ouvi ninguém dizer que o amor não vale a pena. Até porque toda dose de amor, mesmo que pequena traz alegria e deixa a vida mais leve.

Anúncios

Publicado por

Gabrielly Cabral

Gabrielly Raphaella Rodrigues Cabral, 18. Sou de São Paulo e amo essa cidade grande e barulhenta. Gosto de livros, filmes, músicas e etc. E acho que é só.

11 comentários em “Outros tipos de amor”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s