Você já ouviu essa música?

large

Faz tempo que eu não apareço por aqui pra mostrar uma coisa super bacana que apareceu pra mim e então me apareceu essa musiquinha aqui, olha:

É um amor de música, eu tenho escutado sempre, porque ela fala muito sobre as pessoas preciosas que temos na vida e que faz parte perder, porque realmente faz.

Vocês provavelmente já devem ter escutado em uma das propagandas do YouTube e eu me senti muito bem em ver esse recado super importante sendo compartilhado com muitas pessoas, todos precisam ser sensibilizados com algo assim de vez enquando. Ou sempre.

Quero meu 2017 nesse ritimo de amor e de saber que temos que pssuir o que nos pertence e não tudo que existe no mundo. Não existe nada mais especial que as pessoas que possuímos, que as nossas escolhas e sonhos.

Permitam-se emocionar-se e sentir a vida realmente, não apenas a deixa passar como um Trem-Bala.

Um ótimo 2017 ❤ cheio de amor e sorrisos

Temos um problema aqui

large

Temos grandes problemas e não possuímos grandes soluções, na verdade nem sei se nos importamos com a solução desses tais problemas, atualmente temos apenas aceitado e empurrado com nossas barrigas gigantescas e ignorado tudo com nossos egos maiores ainda.

Eu não disse qual é esse tal problemão, mas tenho certeza que você pensou em algo como: saúde, educação, fome, violência… Nada precisa ser apontado, não precisamos de mais ninguém pra nos dizer o que está errado, não precisávamos desse texto acusando novamente tudo o que temos de errado e como somos falhos e cheios de egoísmo. Já sabemos de tudo isso.

Não importa qual é o nosso problema da vez, o que importa é que qualquer que ele seja pra enfrentarmos isso vamos precisar dar as mãos pra alguém, precisaremos ser apoio e dar apoio. A empatia está em falta, por que não sermos os primeiros a sorrir pra quem está do nosso lado?

Acho que perdemos tempo demais nos queixando dos outros, gastamos tamanha energia com inimizades e culpamos Deus por todas as tragédias que acontecem nas nossas vidas, quando na verdade nós abandonamos uns aos outros há muito tempo.

Nos desgastamos muito colocando a culpa de nossos fracassos e desistências em qualquer outra coisa, temos vergonha de admitir nossos grandes medos, como se o resto do mundo fosse composto apenas de bravos guerreiros. Somos todos medrosos. Temos medo de nos despir dos nossos orgulhos na frente de um semelhante, precisamos nos abrir e mostrar pra que vivemos.

Falta-nos coragem pra resolver todos os nossos probleminhas e assim os grandões se tornarão menores aos nossos olhos. Precisamos olhar uns para os outros e enxergar amigos de batalha e não adversários de guerra. Todos sabemos que juntos somos mais fortes. Mas enquanto isso não se resolve: temos um problema aqui.

A vida é um nó 

A gente pensa que algum dia vai acordar e estar preparado pra tudo que a vida tem preparado pra nós, mas não é bem assim. Essa reparação não e instantânea, é algo a ser construído.

Só que nem tudo é assim, existem dias em que a gente realmente acorda pronto pra tomar as atitudes mais radicais das nossas vidas. E em outros nos levantamos com respostas para questões que carregamos há anos.

Se um dia me disserem que a vida é  uma linha reta eu terei que discordar, a vida é um nó e nossa função não é desfaze-lo, mas sim conviver com as constantes mudanças pelas quais passamos.

A cada momento estamos em uma fase diferente que nos vai trazer as sensações mais diferentes, não existe nada mais lindo que isso e o que eu mais quero é aproveitar cada um desses detalhes que a vida nos proporciona.

Conclusões sobre o primeiro semestre de faculdade


Faz um tempo desde que eu fiz o primeiro post sobre a faculdade e nele eu falava sobre as minhas primeiras impressões e expectativas para os meus primeiros seis meses de aula, quem não viu pode clicar aqui para ver o outro post, mas agora que já passou o primeiro semestre.


Como eu citei quatro coisas no primeiro post, vou seguir o mesmo padrão aqui, então vamos lá:

1º Tirar nota máxima continua sendo

Parece besteira, mas é sempre bom ver que o nosso esforço ao estudar é recompensado com uma nota alta. Achei que não ligaria mais pra isso, só que eu ainda gosto.

2° Amizades loucas

Por causa da diversidade de pessoas que estudam no mesmo lugar, a gente acaba conhecendo e conversando com pessoas que são bem diferentes da gente e isso é ótimo.

3° Definitivamente maturidade e idade não estão ligadas 

Infelizmente algumas dessas diferenças entre pessoas as vezes resultam em desconfortos. Tive o desprazer de presenciar bullying dentro de uma universidade, achei que depois de certa idade isso não fizesse mais parte do comportamento das pessoas, mas infelizmente faz sim.

4° Estudar por conta é a palavra chave

Não adianta esperar conteúdo mastigado e muito menos esperar que o professor traga extras, é uma obrigação como futuro profissional ir atrás de tudo que for necessário para ter um conhecimento completo.


Essas são minhas pequenas conclusões sobre esse primeiro semestre, ainda tenho alguns pela frente e espero que cada vez melhores.

Olha só pra mim

large

Eu sei que a gente tá distante e que não tá sendo fácil pra nenhum dos lados, mas eu nunca disse que seria fácil, apenas disse que era o certo naquele momento. Mas eu nunca uso as palavras “certo” ou “errado” em qualquer momento, só nos mais específicos em que eu tenho que convencer alguém de algo, no geral quando eu preciso convencer de alguma coisa que vai ser melhor pra você, tipo aquelas vacinas que você teve que tomar de uma vez só, ou quando resolveu sair de casa e até mesmo agora.

Mas e se eu te disser que eu estava completamente errada e que não tenho problema nenhum com isso? Tem como você olhar só pra mim e não através de mim e entender o que eu estou tentando dizer? Olha só, eu vou dizer só uma vez: eu estava completamente errada. Totalmente e desesperadamente errada.

Você entende? Que sentido tem afastar quem a gente mais ama por proteção? Eu realmente achei que te faria melhor, que te faria enxergar alguns pontos da sua vida com mais clareza e perceber a imensidão do carinho que eu tenho por você. Só que sem você parece que nada tem sentido nenhum.

Eu fui aquele restaurante de esquina ontem, aquele que nos chamamos de nosso e tudo pareceu se encaixar e se desmontar ao mesmo tempo. Eu não fiz pedido nenhum, eu peguei minhas coisas e vim embora, porque eu não posso ir ao lugar nosso sozinha e nem assistir a algum dos nossos filmes sem você, nem cantar nossa músicas no chuveiro faz sentido quando eu tô sozinha.

Se até esse ponto você ainda não entendeu o que eu quero dizer, acho que vai ficar mais prático se eu te disser com todas as letras, palavras, frases e tudo mais que se fizer necessário, então se prepare para as minhas próximas palavras: eu errei, eu sinto sua falta o tempo todo e eu quero que volte agora, se possível no instante em que terminar de ler isso aqui. Porque você é tudo de importante que eu tenho agora, sinto falta dos seus olhos sorrindo pra mim e do modo como segura a minha mão. É isso. Você volta?

Eu entendo se não voltar, vou respeitar tudo o que você decidiu, mas só quero que saiba o que eu penso a respeito de você ter ido, o quanto eu quero que você volte e o quanto eu me arrependo de ter dado a ideia de você ir, eu sabia que sentiria sua falta e passei totalmente por cima disso e principalmente passei por cima do que você estava sentido, eu nem te deixei terminar de falar. Me desculpa.

Espero que você entenda toda a confusão que eu fiz dentro de mim e entre você e eu, você sempre me entendeu. E espero que essa pessoa que está batendo na porta agora seja você.

A Decepção de Procurar um Amor

large1

Não há nada mais decepcionante do que procurar um amor. Isso é muito diferente de encontrar um amor, já que quando você o encontra ele está lá e pronto, você nem lembra do caminho percorrido e nem dos acasos que te levaram até ele, mas procurar um amor é deprimente e decepcionante, você vê em cada pessoa um par promissor e corre o risco de ficar com alguém só por desespero de encontrar alguém.

Mesmo assim é difícil explicar pra gente mesmo que tudo vem na hora certa e que vamos encontrar quem tivermos que encontrar na hora certa, às vezes tudo isso parece castigo. Porém durante meus longos anos a procura de alguém e onde certas vezes encontrei pares errados eu percebi que na verdade é um privilégio esse tempo que a gente tem que passar só com a gente mesmo.

Quando estamos só com a gente aprendemos a nos apreciar e a gostar de nós mesmos em cada minimo detalhe, não acho que exista um privilégio melhor do que ter a oportunidade de conhecer perfeitamente a pessoa com que vamos passar toda a nossa vida. Mesmo que em certos momentos nós tenhamos vontade de fugir de nós mesmos, mas isso é uma outra história pra um outro dia.

O que eu posso dizer é que mesmo sabendo que não adianta procurar um par na multidão, eu nunca vou parar de procurar, por mais decepcionante que isso seja, vou manter minha paciência e esperança firmes até que eu finalmente encontre quem tiver que ser.

366 Dias de Sorrisos

Já faz um tempo, mas eu postei aqui no blog sobre o 366 Dias de Sorrisos, tem até um botão ali no menu que direciona diretamente para o livro.

Então hoje resolvi trazer um pedacinho de lá pra vocês, só a primeira parte pra quem tiver interesse de conhecer o que eu estou escrevendo.

Esses acima são a capa e o que podemos chamar de o primeiro capitulo, espero que gostem.

;*